Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O meu cancro

O meu cancro

Estás na mesma

Tem sido este o comentário que mais tenho ouvido, frequentemente acompanhado de "estás bem encarado", das pessoas que me voltaram a ver depois de terem sabido que me foi diagnosticado um cancro.

Estes comentários traduzem bem a imagem que as pessoas têm do cancro: a imagem de uma doença terrível, mortífera, destruidora, cujas marcas ficam bem visíveis nos que lhe sobrevivem.

Daí a surpresa de não me verem cadavério, em decomposição...

Ainda enquanto estava internado no hospital, aquando da operação, percebi que algumas pessoas não queriam ver-me ou telefonar-me pelo impacto que receavam ter ao contactar-me.

Também por isto, importa ir desmistificando a ideia dominante que ainda existe relativamente ao cancro. Talvez se possa começar por dizer que existem muitos cancros, cuja gravidade tem a ver com o local onde aparecem, a forma como se desenvolvem e que o êxito do tratamento da doença depende, para além disso, do momento em que são descobertos, da pessoa atingida e da sua reacção, do nível de conhecimento e meios de tratamento já existentes, ...

Para terminar, talvez se possa acrescentar que sendo o cancro uma doença que atinge cada vez mais pessoas é também cada vez mais curável. Ou seja, cada vez existem mais pessoas com cancro e cada vez menos gente, em termos relativos, morre de cancro, graças à evolução científica e tecnológica.