Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O meu cancro


Domingo, 26.03.17

MAIS UMA BOA NOTÍCIA

Esta semana fui a mais uma consulta de acompanhamento. Os resultados dos vários exames que entretanto fiz - os normais indicados pelo protocolo (não sei se é assim que se diz) e outos feitos em resultado de queixas que apresentei na anterior consulta -, foram todos satisfatórios, o que levou a Médica a informar-me que a próxima consulta será a última com periodicidade de seis meses, passando as seguintes a serem anuais. 

Não tendo ficado surpreendido, porque como já aqui tenho escrito, sempre senti que o meu cancro se foi com os 25 cm de intestino que me foram cortados, esta informação médica, quatro ano depois da intervenção cirúrgica, deixou-me mais descansado. 

Desejo a todos os que estejam a passar por situação semelhante, de luta contra o cancro, que tenham o mesmo sucesso que eu tive.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 22:11

Quarta-feira, 27.01.16

JÁ FEZ TRÊS QUE FUI OPERADO AOS INTESTINOS

Fez, no passado dia 24 de Janeiro, três anos que fui submetido a uma intervenção cirúrgica, que me cortou um bocado do cólon que continha um cancro (neoplasia), sob a forma de tumor.

Parece que foi há tanto tempo!... Tenho dificuldade e falta de vontade de me recordar o que foram esses tempos, desde o diagnóstico da doença até à operação e finalmente à quimioterapia preventiva.

Salvo pequenas sequelas da quimioterapia, algumas alterações resultantes daquele corte do intestino e o aumento do "coeficiente de cagaço" sempre que sinto qualquer problema de saúde, parece que nada aconteceu. Levo uma vida normal, sem restrições de qualquer espécie.  

Uma palavra de encorajamento para todos os que se confronta,m com esta maldita doença e a recordação de todos os amigos e conhecidos que não tiveram a mesma sorte que eu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 01:02

Quarta-feira, 21.10.15

O MEU ESTADO

Na Segunda-Feira lá fui fazer mais uma manutenção do catéter à Oncologia. Já tinham passado quatro meses desde a última. Tinham-me dito para ir de dois em dois meses... Mas o que interessa é que estava bem.

A meados de Novembro, tenho a consulta que tinha sido desmarcada com a saída do Dr. Sérgio Barroso. Voltou a ser marcada. Antes vou fazer análises, para que o Médico (não sei quem) possa apreciar os resultados na consulta.

Continuo a sentir-me bem. Mas o "coeficiente de cagaço" mantém-se elevado. Sempre que sinto algum mal-estar fico logo preocupado e receoso. Mas continuo confiante de que tudo tenha passado e que não tenham ficado resquícios.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 23:29

Segunda-feira, 16.03.15

COEFICIENTE DE CAGAÇO AUMENTOU

Constitui lugar comum dizer-se que nada voltará a ser como dantes quando algo de muito grave acontece. É lugar comum mas é também a realidade o que acontece quando se tem um cancro. Exemplifico com o meu caso. Quase não me lembro que fui operado há dois anos para me ser retirado um tumor e que fiz quimioterapia durante seis meses. Mas sempre que sinto qualquer mal estar ou dor, principalmente na barriga, tendo sempre a relacionar isso com o cancro. Será que me livrei mesmo totalmente dele é a dúvida que se me coloca. É por isso que digo que o coeficiente de cagaço aumentou.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 23:35

Sexta-feira, 30.01.15

O ESTADO A QUE ISTO CHEGOU

-0-4.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 23:50

Sábado, 24.01.15

FUI OPERADO A UM CANCRO HÁ DOIS ANOS

Fez hoje dois anos que fui operado a um cancro no cólon. A oportunidade com que foi feita a operação terá sido o mais determinante para me salvar. Se tivesse demorado mais e se a doença tivesse avançado mais talvez as coisas não se tivessem passado da mesma maneira.

A intervenção correu bem, apesar de ter sido maior do que a inicialmente esperada, porque a localização do tumor era diferente da diagnosticada.

Dois anos depois, quase não me lembro e parece-me que foi há muito mais tempo. Mas fazendo um esforço de memória lembro-me das dores que senti nessa noite, que quase não me deixaram dormir.

Nessas alturas sentimos como somos insignificantes. Sem praticamentre nada podermos fazer e sem a atenção e o apoio que gostaríamos de sentir e ter. Isto apesar de ter sido sempre bem tratado. Não tem a ver com o apoio profissional mas com as circunstâncias em que nos encontramos e nos sabia bem ter algum mimo... Mas também, nessas alturas, apetece-nos estar sós, quer para descansar, quer para reflectir.

Recordo ainda os dois companheiros de infortúnio, que me ladeavam na enfermaria, mais velhos e em estados bem mais complexos e graves, que já lá estavam e que que por lá continuaram quando tive alta.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 23:02

Sexta-feira, 09.01.15

FEZ HOJE DOIS ANOS QUE ME FOI DIAGNOSTICADO O CANCRO

Há precisamente dois anos, que a primeira colonoscopia que fiz acusou "Neoplasia (exofítica) no ascendente" do cólon - "Lesão vegetante circunferencial e estonesante de ascendente (?), não ultrapassável".
Para que não subsistissem dúvidas, perguntei, em tom afirmativo, um cancro, não é?
Logo nessa altura fui informado que deveria ser operado o mais depressa possível; que, sendo uma situação grave, não era das mais graves porque não ficaria com saco; e que poderia ter de fazer algum tratamento depois da operação, dependendo dos resultados desta e dos vários exames.
Encarei a situação com naturalidade surpreendente – porque, não tendo encomendado o cancro, tinha agora era de ver se me safava – e concentrei-me no processo que me levaria à operação no mais curto espaço de tempo, para ver se me via livre do “bicho” antes que ele me devorasse. Parece que consegui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 23:58

Sexta-feira, 31.01.14

De regresso a casa

Há precisamente um ano, a esta hora, tive alta do Hospital Distrital de Beja, onde fui operado a um cancro no cólon e estive internado 10 dias.

Na altura senti que tinha tido "ordem de soltura", porque, por melhor que sejamos tratados - e eu fui bem tratado por todos -, sentimo-nos sempre com a nossa liberdade condicionada.

Foi bom voltar a casa para junto dos que mais amo. Os meus pequenotes estranharam e sofreram com a minha ausência e receberam-se com um misto de surpresa e desconfiança. A alegria e os mimos vieram depois.

O pior das condições de acolhimento deste hospital são as casas de banho. Em situação de tanta fragilidade como a que nos encontramos quando estamos enfermos termos de utilizar aquelas casas de banho não ajuda nada o estado de espírito.

Continuaram na enfermaria os dois companheiros de infortúnio que já lá se encontravam quando fui internado. Uns dias depois quando lá voltei, encontrei-os bastante melhores do que no dia em que saí.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 17:06

Quarta-feira, 22.01.14

Fui internado há um ano

... no piso 2 do Hospital Distrital de Beja, para ser operado a um cancro no cólon. A tarde foi ocupada com preparação, análises e rx ao torax.

Fiquei situado entre dois idosos, que já lá estavam há algum tempo, com problemas bastante graves. Falavam pouco e sofriam e queixavam-se muito.

Sentia alguma ansiedade pelo que se iria passar e como me iria aguentar. A informação não ajudou meuito, porque foi sendo prestada a conta-gotas e em cima dos acontecimentos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 10:15

Terça-feira, 31.12.13

Este ano começou a querer acabar comigo

Este ano que está prestes a findar começou mal. Foi-me diagnosticado um cancro no cólon.

A marcação rápida da cirurgia e o facto desta ter corrido bem terão evitado males maiores.

Depois foram seis meses de quimioterapia. Não foram fáceis, mas perante o menú do que poderia acontecer, que me apresentaram, até correu bem porque os inúmeros possíveis efeitos secundários não se fizeram sentir e os que se manifestararm aguentei-os sem sofrimento por aí além. 

Este ano, por isso (e não só, mas essas são contas d'outro rosário...) não foi bom. Até porque preocupou muita gente que me é querida e perturbou, por vezes, algumas relações importantes na minha vida.

Mas continuo VIVO e, até ver, sem resquícios da doença que me atingiu.

A todos os técnicos de Saúde que tão bem me assistiram, mais uma vez, o meu OBRIGADO!

À minha família que tanto me apoiou o meu OBRIGADO, também!

A todos os que se interessaram pelo meu estado ou que me manisfestaram a sua solidariedade, pelas mais diversas formas, o meu reconhecimento.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 01:51


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2018

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031


Links

Informativos

Informativos