Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O meu cancro


Segunda-feira, 18.09.17

AINDA OS EFEITOS DA QUIMIOTERAPIA

Quatro anos depois de ter terminado a quimioterapia e ainda sinto alguns dos seus efeitos. Agora, com o arrefecimento significativo que se faz sentir ao anoitecer e de manhã, voltei a sentir a boca encortiçada quanto estou um pouco mais de tempo ao frio. Também sinto uma impressão na sola do pé.

Enfim, como as coisas têm corrido tão bem, quase que me esqueço pelo que passei... mas depois lá aparecem estes sinais para me lembrar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 22:17

Terça-feira, 14.04.15

É POSSÍVEL TER FILHOS DEPOIS DE UM CANCRO

A Sociedade Portuguesa de Medicina da Reprodução vai lançar uma brochura para médicos e doentes com essa informação.
O cancro está a aumentar e atinge cada vez mais pessoas em idade fértil. A quimio e a radioterapia afectam a fertilidade, mas ter um filho depois de um cancro não é impossível.
A falta de informação é um aliado da infertilidade, diz a presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina da Reprodução. Por isso, este organismo elaborou uma brochura para médicos e doentes com essa informação.
O mais frequente na mulher é o cancro da mama e nos homens são os tumores do testículo e os linfomas.
A presidente da Associação de Reprodução reconhece que a situação tende a agravar-se, porque estando a incidência do cancro a aumentar, também está a subir o número de casais que adiam a idade da primeira gravidez. “Temos todas as condições para um aumento do número de pessoas que ainda não tiveram filhos, ou ainda não tiveram todos os filhos que desejam, e que são atingidos por um cancro com a possibilidade de afectar a sua fertilidade”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 23:47

Segunda-feira, 16.03.15

COEFICIENTE DE CAGAÇO AUMENTOU

Constitui lugar comum dizer-se que nada voltará a ser como dantes quando algo de muito grave acontece. É lugar comum mas é também a realidade o que acontece quando se tem um cancro. Exemplifico com o meu caso. Quase não me lembro que fui operado há dois anos para me ser retirado um tumor e que fiz quimioterapia durante seis meses. Mas sempre que sinto qualquer mal estar ou dor, principalmente na barriga, tendo sempre a relacionar isso com o cancro. Será que me livrei mesmo totalmente dele é a dúvida que se me coloca. É por isso que digo que o coeficiente de cagaço aumentou.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 23:35

Sexta-feira, 02.01.15

ALENTEJANA FINANCIADA PELO GOVERNO ALEMÃO PARA INVESTIGAR “AS CARACTERÍSTICAS DO RELÓGIO CIRCADIANO EM DIFERENTES TIPOS DE CÉLULAS TUMORAIS”

10686607_756363211122494_2574765699250241984_n.jpgÂngela Relógio, natural de Ferreira do Alentejo e investigadora na Universidade de Medicina de Berlim, Alemanha, tem vindo a dedicar-se ao estudo do relógio circadiano e recebeu, em 2014, do Ministério Federal da Educação e Investigação da Alemanha um financiamento de 1, 5 milhões de euros para os próximos cinco anos. Um montante que lhe permitirá desenvolver o seu grupo de investigação que irá estudar “as características do relógio circadiano em diferentes tipos de células tumorais”.
O objetivo da investigadora alentejana é “identificar fases específicas, durante a progressão tumoral, onde o relógio escapa ao controle do organismo, o que poderá ter implicações na terapia utilizada”. Assim, como explicou ao “Diário do Alentejo, em setembro, “poder-se-á no futuro avançar mais rapidamente na área da medicina personalizada e eventualmente tratar os pacientes de acordo com o seu relógio biológico”. Este procedimento diminui os “efeitos tóxicos nos tecidos saudáveis de grande parte dos tratamentos quimioterapêuticos e poderá aumentar a sua eficiência em tecidos tumorais”.
O relógio circadiano é uma área de investigação relativamente recente e, segundo Ângela Relógio, “extremamente interessante e onde o nosso conhecimento ainda é muito limitado”. Este relógio genético regula os nossos ciclos de atividade e repouso, mas vai muito além disso, regulando vários processos biológicos a nível fisiológico e molecular.
In: http://da.ambaal.pt/noticias/?id=6984

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 23:45

Sábado, 09.08.14

A vida continua

Faz hoje um ano que fiz o último tratamento de quimioterapia (http://omeucancro.blogs.sapo.pt/11528.html).

E por cá continuo e quase sem efeitos secundários do tratamento. Do cancro julgo que me vi livre. Pelo menos deste… Sinto-me como se nada tivesse tido.

Infelizmente nem todos os companheiros de infortúnio podem dizer o mesmo. Alguns não podem mesmo dizer nada. Outros continuam a sofrer da doença ou dos efeitos do tratamento. Para eles e as suas famílias (que também sofrem, por vezes até mais que os doentes) vai o meu pensamento.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 19:19

Sexta-feira, 27.06.14

Termostato avariado?

Desde que fiz a quimioterapia que fiquei hiper-sensível às variações de temperatura. Qualquer pequena alteração, principalmente para baixo ou acompahada de uma leve aragem, cria-me logo dificuldades respiratórias, com nariz entupido, ranho e espirros.

É por isso que na brincadeira digo que fiquei com o termostato avariado...

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 00:14

Sábado, 29.03.14

Quando é que substituem a quimioterapia por outro tratamento?

Deve ser dos tratamentos que provoca mais estragos. Apesar de ter aguentado relativamento bem o tratamento, ainda hoje, quase oito meses depois de o ter terminado, ainda sinto incómodo com o frio, as mãos e os pés dormentes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 22:23

Domingo, 16.02.14

Descoberta científica vai reduzir sofrimento de doentes oncológicos

Há pouco ouvi, na RTP 2, uma parte da entrevista de um investigador que que fez uma descoberta que poderá permitir apurar, quase de imediato,  os resultados dos tratamentos de doentes oncológicos, através da ressonância magnética.

A descoberta baseia-se no princípio de que as células cancerosas absorbem mais açúcar do que as boas.

Esperemos que este novo método possa ser aplicado rapidamente, porque permitirá reduzir significativamente os custos do tratamento e o sofrimento de alguns doentes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 01:00

Terça-feira, 31.12.13

Este ano começou a querer acabar comigo

Este ano que está prestes a findar começou mal. Foi-me diagnosticado um cancro no cólon.

A marcação rápida da cirurgia e o facto desta ter corrido bem terão evitado males maiores.

Depois foram seis meses de quimioterapia. Não foram fáceis, mas perante o menú do que poderia acontecer, que me apresentaram, até correu bem porque os inúmeros possíveis efeitos secundários não se fizeram sentir e os que se manifestararm aguentei-os sem sofrimento por aí além. 

Este ano, por isso (e não só, mas essas são contas d'outro rosário...) não foi bom. Até porque preocupou muita gente que me é querida e perturbou, por vezes, algumas relações importantes na minha vida.

Mas continuo VIVO e, até ver, sem resquícios da doença que me atingiu.

A todos os técnicos de Saúde que tão bem me assistiram, mais uma vez, o meu OBRIGADO!

À minha família que tanto me apoiou o meu OBRIGADO, também!

A todos os que se interessaram pelo meu estado ou que me manisfestaram a sua solidariedade, pelas mais diversas formas, o meu reconhecimento.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 01:51

Segunda-feira, 30.12.13

Estava tão diferente…

Quando há um mês me desloquei à unidade de quimioterapia para fazer a manutenção do cateter não reconheci um velo amigo que estava a fazer tratamento. Foi ele que meteu conversa comigo. Estava tão diferente que só quase no fim de uma relativamente longa conversa percebi quem ele era. E isso só aconteceu por uma referência que fez às funções que exerceu numa estrutura oficial. Foi então que olhando-o bem nos olhos vi quem ele era. Estava completamente diferente. Estava animado e confiante. Espero que tenha razão para isso e que o pior já tenha passado.

É verdade que cada caso é um caso, que cada um reage de acordo com um conjunto de especificidades, suas e da doença.

Ter sempre mantido o mesmo aspecto – como todos me referiam e eu verifiquei -, foi certamente uma boa ajuda à forma sempre optimista como enfrentei o meu cancro e lidei com todo o processo desde o diagnóstico, passando pela cirurgia e tratamento de quimioterapia até à “ordem de soltura”. Estou convencido que este já foi.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Zé LG às 00:13


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2018

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30


Links

Informativos

Informativos